25 mai

Franquias avançam no Nordeste e custo para abrir é até 25% menor

POSTADO EM: Economia

Diante da forte concorrência nos mercados das regiões Sudeste e Sul, o Nordeste brasileiro mostra boas perspectivas para quem quer investir em uma franquia. A região tem crescido economicamente e o custo da abertura da empresa pode ser mais baixo que no eixo Rio-São Paulo.

Segundo o diretor-executivo da ABF (Associação Brasileira de Franchising), Ricardo Camargo, a região tem recebido investimentos em industrialização e obras de desenvolvimento, o que gerou um aumento na renda da população.

“A classe C, principalmente, está gastando mais. O Nordeste já é a segunda região com maior quantidade de unidades de franquias e os números mostram que é um bom momento para investir no setor”, diz.

Custo de abertura no Nordeste é de 10% a 25% menor

O diretor-executivo da ABF estima que o custo de abertura de uma unidade franqueada no Nordeste pode ser entre 10% e 25% mais baixo em relação às regiões Sul e Sudeste.

A aquisição ou o aluguel do ponto comercial são os principais fatores que impactam na queda do valor. “Já as despesas com energia elétrica, equipamentos e construção são, praticamente, as mesmas.”

Faturamento de unidades na região deve crescer 17%

De acordo com dados da ABF, dos 73,2 mil franqueados associados à entidade, 11,4 mil estão no Nordeste, o que representa 15,6% do total do país. O Sudeste lidera o ranking, com 42,1 mil unidades (57,6%), e o Sul é o terceiro, com 10,3 mil (14,1%).

Camargo prevê que o faturamento das franquias no Nordeste deve crescer 17% neste ano. O desempenho deve ficar 2% acima da média nacional prevista (15%).

“Há três anos a participação nordestina vem aumentando no mercado brasileiro. Cidades além das capitais, principalmente na Bahia, Pernambuco, Paraíba e Ceará, no entorno de Fortaleza, começaram a receber redes de franquias.”

Segmentos de educação e vestuário têm alto potencial de crescimento

Segundo Jorge Luís Mendonça, gerente da área de micro e pequenas empresas do Banco do Nordeste, instituição financeira com linhas de créditos específicas para implantação de franquias, a região tem muitos atrativos e está em franca expansão do consumo.

Para ele, uma das vantagens locais é a concorrência menor em relação ao Sul e Sudeste. “A maior parte das franquias que vem para cá encontra uma carência maior do que em outras regiões. Quem oferecer um produto de qualidade, tende a ter sucesso”, diz.

Mendonça diz que as áreas de educação e treinamento, vestuário e calçados possuem maior potencial de crescimento nos próximos anos. “São segmentos pouco atendidos ainda. Há uma grande demanda por escolas de idiomas, por exemplo, e poucas redes operando no mercado.”

Antes de investir, pesquise mercado para checar aceitação

Os aspectos culturais e climáticos, de acordo com Mendonça, devem ser levados em consideração antes de investir em uma franquia na região Nordeste. Apenas os números favoráveis não garantem que o negócio seja bem-sucedido. É preciso pesquisar se o produto será bem aceito no mercado.

“Conhecer o mercado local e a praça onde vai se instalar é fundamental. Um determinado produto pode ter espaço em outras regiões, mas, por conta do clima ou da cultura nordestina, não ter o mesmo sucesso por aqui.”

Fonte: UOL

shutterstock_28011268Quatro opções para abrir um negócio de beleza com até R$ 50 mil shutterstock_47224660Seja 'sócio' de Xuxa, Luciano Huck e outros famosos shutterstock_60367708Cresce o número de franquias voltadas para o público infantil shutterstock_65414608Segundo diretor da ABF, crescimento acelerado do franchising deve se manter por pelo menos cinco anos


 

Desenvolvido por DIO